segunda-feira, 10 de junho de 2013

A copa do mundo é nossa!

Vamos agora a segunda parte do nosso "Pequeno Dicionário da Comida Baiana", dessa vez vamos falar sobre alguns doces que fazem parte do dia-a-dia da culinária baiana.

Parte 2:


Bolinho de Estudante: Bolo feito com  tapioca, coco fresco, açúcar, frito no óleo de soja e coberto com açúcar e canela em pó.

Bejú ou Beijú: Massa feita com a farinha da tapioca, água e açúcar, com recheios diversos que podem ser da simples manteiga  e coco ralado, ao coco ralado e leite condensado, queijo e goiaba, até aos mais incrementados.


 Canjica de Milho Verde:Creme feito com o milho verde ralado, cozido com leite de coco e açúcar, decorado com canela em pó.

 Cocada baiana: Doce feito com coco fresco ralado ou cortado em tiras, cozido com açúcar, as variações de cores se dão a partir do tempo de cozimento e a quantidade de açúcar que é colocado.

 Cuscuz de Tapioca: Doce de textura cremosa feito com a tapioca em grãos ou em pedaços, demolhada no leite de coco, açúcar e em alguns lugares é servido regado com leite condensado.

 Cuscuz de Milho: Prato feito a partir dos flocos de milho, temperado com sal e açúcar, cozido no vapor, este pode ser servido tanto com leite de coco ou com carne de charque frita ou ainda com manteiga.

 Munguzá: Milho branco cozido com leite de coco, açúcar, cravo e canela em pau.

 Pamonha de Carimã: Em primeiro lugar preciso dizer o que é a Carimã, é uma massa proveniente da mandioca que passa por um processo de fermentação. Para fazer a pamonha, tempera a carimã com açúcar, coco  fresco ralado e  cozinha na palha da bananeira .

 Pamonha de Milho Verde: Mesma massa da canjica de milho, porém com uma consistência mais firme, envolta na palha do milho e cozida desta forma, algumas podem ser doces e em alguns lugares tem salgadas também.


 Paçoca: Farinha feita com amendoim moído, açúcar e em alguns casos pode levar uma pequena quantidade de farinha de mandioca.

 Pé de Moleque: Doce feito com amendoim e açúcar.






Por Clara Santos

Um comentário:

Rubens Romanha disse...

Melhor do que a dica, foi, aprender como se faz a paçoca. Muito legal.

Postar um comentário